CARTA DE UM JOVEM SUICIDA

(RJ, 2008, cor, DVCAM, 25′)


 
 

SINOPSE: Uma mãe chega ao apartamento de seu filho e encontra uma carta de suicídio endereçada a ela. Ela precisa enfrentar as consequências dessa carta em sua vida.

FICHA TÉCNICA: Direção e Roteiro: Marcelo Ikeda. Elenco: Cristina Aché, Franco Almada. Assistente de Direção: Daia Flórios. Fotografia e Câmera: André Scucato e Cristina Pinheiro. Direção de Arte: Abelardo de Carvalho. Figurino e Assistente de Arte: Mariana Abreu. Edição de Som: André Scucato, Cristina Pinheiro e Marcelo Ikeda.

DECLARAÇÃO DO DIRETOR: Carta de um Jovem Suicida explora o relacionamento de uma mãe e seu filho, de uma maneira pouco convencional: eles se comunicam através de uma carta de suicídio desse filho endereçada a ela. Mais que explorar os motivos que o levaram ao suicídio, esse curta examina as consequências dessa carta na vida dessa mãe. Ela deve enfrentar o fato que, mesmo provavelmente sendo a coisa mais valiosa de sua vida, ela não foi capaz de conhecer esse filho de verdade, e quando percebeu isso, era tarde demais.

O antes, o durante e o depois (do conhecimento do suicídio) são na verdade um único tempo, pois o fluxo do rumo das coisas é contínuo e ininterrupto. Por isso, a importância do plano-sequência, de modo a valorizar a organicidade do percurso interior dessa mãe, em direção a esse filho e, no fundo, em direção a si mesma.

 
 

COMENTÁRIOS: É curioso pensar como esse curta possui tantos elementos em comum com meu primeiro trabalho, o Depois da Noite, de forma que chego a pensar de que se trata de uma refilmagem, agora mais elaborada. Este curta, junto com o Diário de uma Prostituta e o Isabella, formam uma estranha trilogia, inserindo um novo componente em meus trabalhos: ao invés do silêncio, o texto lido. De qualquer forma, aqui ainda há o silêncio. Minha principal referência para compor o clima do filme foi o Gertrud, de Carl Dreyer.

 
 

TEXTOS SOBRE O FILME:

Crítica Filmes Polvo – Mariana Souto

 
 


Anúncios